Ir para o conteúdo
Início > Notícias

“Cabe-nos a nós a nós adultos criar oportunidades que facilitem a concretização dos seus sonhos”

imagem do post do “Cabe-nos a nós a nós adultos criar oportunidades que facilitem a concretização dos seus sonhos”

O Conselho Nacional de Saúde organizou hoje, dia 15 de julho, um Webinar sobre as estratégias para a concretização da Agenda da Juventude para a Saúde 2030.

A Prof.ª Isabel Loureiro, vice-presidente do Conselho Nacional de Saúde (CNS), considerou esta quinta-feira, no Webinar sobre o debate de estratégias para a concretização da Agenda da Juventude para a Saúde 2030, “muito gratificante ver como os jovens são capazes de criar e de ter valores tão fortes em defesa da dignidade humana e da equidade”. E acrescentou que o desafio de criar a Agenda revelou “inovação e frescura”, assim como uma responsabilidade para os tempos mais próximos: “Cabe-nos agora a nós adultos criar oportunidades que facilitem a concretização dos seus sonhos”.

O Prof. Henrique Barros, presidente do CNS, reforçou igualmente a necessidade de “continuar esta caminhada e transformar as prioridades definidas pelos jovens numa realidade que possa ser monitorizada e acompanhada”, durante um webinar que juntou mais de uma centena de participantes, a maioria de responsáveis de escolas e de câmaras municipais de todo o país.

O responsável enalteceu o trabalho desenvolvido pelos parceiros que permitiram a elaboração da Agenda da Juventude para a Saúde 2030, designadamente a Direção-Geral da Educação (DGE) e a Federação Nacional das Associações Juvenis (FNAJ), bem como as centenas de crianças e jovens que participaram nos vários momentos da auscultação pública.

“Há um conjunto de ações que deve ter desenvolvimento para que os quatro grandes eixos expressos na Agenda sejam uma realidade. É preciso notar que, por detrás de tudo isto, está o tempo de vida que temos e a qualidade de vida a que podemos aspirar, que depende muito das nossas duas primeiras décadas de vida. É o nosso capital de saúde, que nos dará imensas possibilidades para enfrentar desafios”, sublinhou o Prof. Henrique Barros.

Um dos compromissos assumidos neste Webinar dinamizado pelo CNS foi o de criar ações através de debates, vídeos e de outros materiais de apoio para disponibilizar no próximo Dia Mundial da Criança, que se assinala a 1 de junho. Nos próximos meses será também desenvolvido um plano de ação que possa envolver os municípios, as escolas e os centros de saúde, no sentido de dar corpo às prioridades apontadas pelas crianças e jovens.

“Exercício de cidadania exemplar”

Cátia Camisão, vice-presidente da FNAJ, uma das entidades parceiras da Agenda congratulou-se pelo “exercício de cidadania exemplar” que marcou a construção deste importante documento e que teve o mérito de envolver até os jovens NEET (jovem que não está nem a trabalhar nem a estudar ou a frequentar qualquer tipo de formação). Na sua opinião, este será “um instrumento que permitirá uma evolução das políticas públicas de saúde para as futuras gerações e que tem uma visão muito estratégica”.

A vice-presidente da FNAJ defendeu que é necessário olhar para os jovens como agentes da mudança e reforçou o apelo da Prof.ª Isabel Loureiro, pedindo o empenho das escolas e das autarquias na execução da Agenda.

Recorde-se que a promoção do bem-estar físico e psicológico, a educação para a sexualidade, a prevenção do tabagismo e do consumo de álcool, a promoção da alimentação saudável e da atividade física, e a prevenção da violência (incluindo o bullying e cyberbullying) foram os temas mais destacados pelas crianças e pelos jovens que participaram nos vários momentos de consulta.

A auscultação realizada junto dos jovens, através de grupos focais, questionários, debates em meio escolar, e debates públicos através de webinares, revelou ainda as propostas para uma infância, juventude e sociedade futura mais saudável, organizados em quatro níveis: (1) o acesso a informação e formação em saúde promotora de comportamentos saudáveis, (2) a garantia de acesso a cuidados de saúde, (3) o fomento de ambientes saudáveis, e (4) a participação das crianças e jovens na definição e avaliação de intervenções em saúde.

Consulte a apresentação proferida pela Profª Isabel Loureiro durante o Webinar e aceda à versão final da Agenda da Juventude para a Saúde 2030 aqui.